Isabella Ansolin: a paranaense que conquistou o mundo

Atleta foi escolhida, em 2015, como a melhor do esporte universitário no planeta

Por Redacao 09/11/2018 - 11:41 hs

“Eu estava na casa dos meus pais, em Toledo, quando recebi o convite”. Foi assim que Isabella Ansolin, 26 anos, atleta do handebol, que representa o Paraná, pela Unicesumar, soube que seria a responsável por acender a pira olímpica da 66ª edição dos Jogos Universitários Brasileiros (JUBs), realizado no Estado em que nasceu. Segundo ela, foi um momento único, pois entre tantas atletas, ela foi a escolhida, ainda mais pela surpresa que teve no dia do evento. “Eu não sabia que ia receber a tocha do Gustavo Borges, pois fiquei sabendo na hora.”

Nascida em Toledo, Isabella iniciou no handebol com nove anos, tendo o pai como técnico. Em 2009, ela foi para Cianorte, norte do Paraná e, no ano seguinte, foi para Santa Catarina. Ficou sete anos em Concórdia, onde se formou, chegou à seleção brasileira adulta e foi campeã da Liga Nacional.

Experiente em JUBs, ela teve um feito inusitado, pois antes mesmo de disputar o evento, já fazia parte da seleção brasileira universitária. “Meu primeiro JUBs foi em 2015. Eu fui convocada para a seleção universitária (em 2014), quando nem tinha disputado os Jogos”. No primeiro ano de seleção, ajudou o Brasil a conquistar o Mundial Universitário e, no ano seguinte, veio a coroação como Melhor do Mundo do handebol universitário. “Isso trouxe vários benefícios para mim. As pessoas passaram a me perguntar como era conciliar a vida de estudos e treinos. Foi uma experiência muito gratificante”, conta Isabella sobre a participação no Mundial e o título individual.

A atleta é formada em Fisioterapia e 2018 é o primeiro ano dela em Maringá, no time feminino que disputa a Liga Nacional. No ano passado, ela resolveu dar um tempo no esporte, foi morar fora do país, mas voltou querendo retomar a vida desportiva e acadêmica. Entrou esse ano para o curso de pós-graduação em Estética Facial e Corporal. Optou por Maringá para ficar perto dos pais. “Como conhecia a estrutura do handebol maringaense, resolvi escolher a cidade”.

Para Isabella, a relação esporte e educação é de grande importância e que sempre conseguiu conciliar bem os estudos com os treinos e jogos. Esse resultado é visível nas edições dos JUBs, o que faz o evento ter um nível alto. “Tem muitas jogadoras de Liga Nacional nas duas categorias do handebol e em todos os outros esportes. Por exemplo, a melhor jogadora de futsal do mundo está aqui! Não é apenas 'universitário que joga por jogar', é alto rendimento mesmo”. Para completar, ela cita que o evento realizado pela CBDU é praticamente uma “olimpíada universitária”, onde muitos podem achar uma bobeira, mas o que se vê e o que se sente dentro das praças esportivas é totalmente diferente.

As competições de handebol vão até o sábado, dia 10, no Centro de Iniciação ao Esporte Professor Veldocir Roque Amboniou, no Jardim Paulista – o Centro Esportivo Dr Altino Borba (Jardim Mandacaru) recebe as disputas de 5° a 12° lugar a partir dessa sexta-feira (9) –, ou pelas transmissões ao vivo via Facebook (facebook.com/CBDU.brasil).

Os JUBs 2018 são uma realização da CBDU, em parceria com a Secretaria de Esportes e Lazer da Prefeitura Municipal de Maringá e da Federação Paranaense de Desportos Universitários (FPDU). Patrocínio CBDU: Correios. Apoio CBDU: Gympass e SuperBolla.  Parceria Institucional: Ministério do Esporte, Comitê Olímpico Brasileiro e Comitê Paralímpico Brasileiro.